Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G
itenfrdeptes

Compartilhe nosso conteúdo!

Palestrando no Simpósio de Cuidados Paliativos em Toronto, Canadá, de 21 a 23 de maio de 2024. Título: Rumo a uma narrativa de esperança: um simpósio internacional inter-religioso sobre cuidados paliativos, Mons. Paglia, Presidente da Pontifícia Academia para a Vida, disse isto numa passagem do seu discurso:

«É portanto necessário alargar os nossos horizontes. É necessário desvincular o cuidado da esfera privada e/ou doméstica ou da esfera técnico-sanitária; é essencial restaurar o seu significado social e torná-lo uma prática generalizada, capaz de impactar o equilíbrio global da sociedade. É a memória da condição comum de fragilidade que constitui a verdadeira base do vínculo social; e é o vínculo social que transfigura a fragilidade da necessidade e do dom.

É portanto natural que, com Hans Jonas, a “ética do cuidado” se torne o pré-requisito para repensar os fundamentos da solidariedade social que surge do reconhecimento de um “nós”, fundado na “semelhança na dor e na humilhação”, mas também na ' dignidade intrínseca e inalienável que pertence a todo ser humano. O cuidado está inextricavelmente ligado ao reconhecimento mútuo e à responsabilidade mútua. Um reconhecimento mútuo porque a fragilidade dos outros é um espelho da nossa própria fragilidade; a dignidade dos outros é um espelho da nossa própria dignidade."

Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G