Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G
itenfrdeptes
Quinta-feira, 09 de novembro de 2023 10h40

Um broto na estepe

Escrito por
Classifique este artigo
(0 votos)

Compartilhe nosso conteúdo!

por Dom Bruno Capparoni

Somos afetados pelo eurocentrismo e por isso ficamos surpresos quando o Santo Padre Francisco visitou a Mongólia de 31 de agosto a 4 de setembro. Naquele país, tão remoto para nós, existe uma pequena comunidade católica, que forma a Prefeitura Apostólica de Ulaanbaatar, composta por cerca de 1400 fiéis e liderada pelo Cardeal Giorgio Marengo.

Ficamos ainda mais surpresos ao ver, exposta na catedral católica, uma imagem de Nossa Senhora esculpida em madeira, com os traços de Nossa Senhora de Lourdes,  e ouvindo a história.

O evento remonta a cerca de dez anos atrás. Uma mulher pobre, a Sra. Tsetsege, mãe de onze filhos, devido às condições familiares extremamente precárias, foi forçada a vasculhar aterros sanitários em sua cidade, Darhan, no norte da Mongólia. Um dia, enquanto um caminhão de lixo derramou sua carga, um embrulho enrolado em um cobertor rolou na frente dela. Dentro havia aquela estátua de Nossa Senhora, que a senhora não conhecia porque não era cristã. No entanto, ela ficou muito impressionada e levou-o para casa. 

As freiras de Madre Teresa estavam presentes em Darhan há algum tempo, cumprindo a sua missão entre os pobres e mantendo contacto com Tsetsege e a sua família. Ao verem a imagem, as freiras explicaram-lhe o que representava e ela quis imediatamente entregá-la à igreja católica da sua cidade, para ser exposta à veneração.

Há cerca de um ano, no início de 2022, o prefeito apostólico Mons. Giorgio Marengo (que receberia a púrpura de cardeal no dia 22 de agosto seguinte) tomou conhecimento da história da imagem e quis levá-la à catedral de Ulaanbaatar e falou sobre ela ao Santo Padre. «Pensei imediatamente que a Virgem, através desta descoberta, queria dizer-nos alguma coisa», diz Marengo, que ainda não consegue explicar «como é que aquela estátua foi parar ao aterro, visto que, especialmente naquela parte do país, os católicos são muito poucos . Depois pensei que o Senhor, através da sua santa Mãe, se faz presente nas situações mais extremas para nos dizer o quão próximo está de cada um de nós" (Observador romano, 14 de janeiro de 2023).

O que a Mãe de Deus significa para nós e para a Igreja? Ela diz sempre a mesma coisa: “O Todo-Poderoso fez por mim grandes coisas” (Lc 1, 49) e “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2, 5). Em suma, ela diz que não tem outra riqueza além daquele filho, e a Igreja (assim como nós, pessoalmente...) deve ser enriquecida unicamente por esse “tesouro”. 

Se a Igreja na Mongólia é numericamente um “pequeno rebanho”, a condição da Igreja noutros lugares não é muito diferente. Então este é o momento de não temer: “Não tenhais medo, pequeno rebanho, porque é do agrado de vosso Pai dar-vos o seu reino... Onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Lc 12, 32.34). ). A Igreja começa e prospera precisamente quando, como na Mongólia, reconhece que a sua origem está apenas no Senhor e aí coloca o seu coração.

Leia 289 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicado por um asterisco (*). código HTML não é permitido.

Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G