Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G
itenfrdeptes

Compartilhe nosso conteúdo!

por Nicola Parisi

100 anos da irmandade de
Santíssimo Sacramento na paróquia de San Giuseppe al Trionfale.

Dsobre Aurelio Bacciarini, primeiro pároco da paróquia de San Giuseppe al Trionfale, desde o início do seu ministério em 1912 promoveu associações católicas, que considerou verdadeiros pilares sobre os quais basear a conquista das almas e a defesa espiritual do bairro.

Entre as diversas agregações, tiveram particular destaque a União das Mães Cristãs, fundada em 11 de maio de 1912, e a Associação dos Padres Cristãos, criada por decreto do cardeal vigário Pietro Respighi em 27 de novembro de 1912. O zeloso pároco fez o máximo de particularidade. para estas duas associações, porque constituíam um instrumento válido para atrair a população e salvaguardar os valores cristãos no seio das famílias. Na verdade, ele sabia que do seu apostolado poderiam amadurecer bons frutos. 

Em 1915, com a morte de Dom Guanella, Dom Aurelio Bacciarini deixou a paróquia porque foi nomeado pela Santa Sé para dirigir os Servos da Caridade e em 1917 foi eleito bispo na Administração Apostólica de Lugano (Suíça). O seu sucessor, Dom Luigi Previtali, exerceu o ministério paroquial em continuidade pastoral com Bacciarini e sob a sua orientação as associações continuaram a proliferar, dando frutos abundantes. Da Associação dos Padres Cristãos  surgiu a Confraria do Santíssimo  Sacramento com decreto do cardeal vigário Basilio Pompilj em 14 de abril de 1923. A associação, de acordo com o cânon 711 do Código de Direito Canônico, promulgado em 1917, foi agregada à confraria mãe de Santa Maria sopra Minerva (ipso jure agregatam esse primário Membros da Basílica de S. Mariae supra Minervam erectae, conforme consta no decreto de construção). O objetivo da Confraria era promover o culto ao Santíssimo Sacramento e a participação na Sagrada Comunhão, especialmente entre os homens. Como muitas outras irmandades semelhantes, os membros usavam (e ainda usam) um vestido branco, cinto com cordão vermelho e com mozzetta da mesma cor. Um medalhão de metal com a custódia eucarística completa a vestimenta dos irmãos. 

Dos registros contábeis e dos livros de atas das reuniões do Conselho e da Assembleia fica claro que a Associação dos Padres Cristãos continuou na Confraria. Da ata do Concílio de 12 de outubro de 1938 e da Reunião da Irmandade de 23 de outubro de 1938 lemos: «O dia 4 de novembro é festa do nosso Padroeiro, protetor da Irmandade, São Carlos Borromeu, e desde este ano, por feliz coincidência ser o quarto centenário do nascimento do grande santo e o vigésimo quinto aniversário da fundação da Pia União dos Padres Cristãos, instituída em 14 de abril de 1923 como Confraria do Santíssimo Sacramento, foi decidido, de comum acordo com as autoridades eclesiásticas paroquiais, para celebrar o aniversário da forma mais solene possível." 

No grande estandarte, encomendado pelo Conselho da Confraria, São Carlos Borromeu está representado adorando a Sagrada Eucaristia junto com São Bernardino de Sena; era  abençoado por Mons. Luigi Fogar, em nome do Cardeal Benedetto Aloisi Masella, arcipreste de San Giovanni in Laterano, e levado solenemente em procissão na solenidade de Corpus Domini em 12 de junho de 1941. Do outro lado da bandeira está representado São José, padroeiro da Basílica do Trionfale, que foi invocado como protetor da Associação dos Padres Cristãos. 

Posteriormente, a irmandade floresceu muito, chegando a cem membros, com uma seção separada no vigário paroquial de Valle Aurelia. Na reunião de 27 de abril de 1941, quinze irmãos romperam com a irmandade (cinco eram membros  do Conselho de Administração); este núcleo, por ser formado por residentes na nascente paróquia de Santa Maria delle Grazie, constituía a Confraria do Santíssimo Sacramento naquela paróquia vizinha.

Muito ativa até a década de 80, a associação viveu um período de estagnação devido à transformação social, econômica e cultural da região. Em 2013, o pároco Dom Wladimiro Bogoni, animado pela iniciativa de Ermanno Stucchi, apelou à sensibilidade dos padres do oratório para dar nova vida à Confraria e confiou o seu cuidado espiritual a Padre Nino Minetti. 

Nos últimos dez anos a Confraria participou ativamente nas iniciativas de formação e evangelização promovidas pelo Vicariato e pela paróquia seguindo as linhas do Plano Pastoral. Depois de ter assegurado um serviço pontual de acolhimento e vigilância na basílica durante todo o tempo da recente pandemia, no ano pastoral 2022/2023 pôde retomar as atividades normais, seguindo o percurso formativo sobre a liturgia da Missa e sobre o serviço na o altar . 

No “canteiro de obras aberto” que a paróquia de San Giuseppe al Trionfale quer que se torne uma “casa acolhedora”, a Confraria do Santíssimo Sacramento participa nas diversas atividades lideradas pelo pároco Dom Tommaso Gigliola, em harmonia com outras associações leigas que vivem na mesma comunidade eclesial. Ao celebrar os seus 100 anos de vida, a Confraria renova o seu compromisso de promover o culto da Sagrada Eucaristia e de testemunhar no serviço da caridade, ansiosa por fortalecer os laços de colaboração mútua no seio da paróquia.    

Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G