Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G
itenfrdeptes

Compartilhe nosso conteúdo!

Memória de São Pio

IO título, retirado da Carta aos Hebreus, exorta-nos a “imitar a fé” daqueles que nos anunciaram a Palavra de Deus. Que esta recordação nos acompanhe no dia 21 de Agosto, a memória de São Pio até ao esquecimento. 

Em primeiro lugar recordamos o dom da indulgência plenária que é concedida nesta data a todos os membros da Pia União do Trânsito de São José. No dia litúrgico de São Pio 

Dom Guanella, quando lhe chegou a notícia da sua morte, no dia 20 de agosto de 1915, escreveu: «Nós o amávamos como a um pai!». De fato, Pio X acompanhou o percurso das obras guanellianas, protegeu-as e ajudou-as. Em particular, apoiou a construção da igreja do Trionfale e a fundação da paróquia com generosas doações e incentivo contínuo.

Dom Guanella explicou-lhe o projeto mal esboçado da Pia União do Trânsito de São José e ele imediatamente o abraçou e instruiu o Cardeal Pietro Respighi a aprová-lo em seu nome em 17 de fevereiro de 1913. No ano seguinte quis elevá-lo ao posto de posto de Primário com um de seus breves trabalhos apostólicos Título do Templário de 12 de fevereiro de 1914, que continha estas palavras: «Para demonstrar amplamente o quanto consideramos o objetivo da Pia União digno de todos os elogios, queremos que o nosso nome seja registrado em primeiro lugar entre todos os membros. [...] Se é um pensamento santo e saudável rezar pelos defuntos que, apesar de terem sido provados pelo fogo purificador, já chegaram ao porto da salvação, não menos recomendável é o compromisso de implorar a ajuda do Céu para aqueles pobres irmãos que se encontram no momento decisivo do qual depende a eternidade”.

Temos, portanto, razões válidas para nos lembrarmos deste nosso “chefe”. Acima de tudo, exorta-nos a rezar pelos moribundos, o que é um acto de verdadeira caridade cristã, de assistência aos mais necessitados, de recordação da eficácia divina da oração.

Houve outras iniciativas proféticas por parte de São Pio Queria que as crianças batizadas se aproximassem da Eucaristia no momento em que se abrissem conscientemente à fé. Ele certificou-se de que a liturgia fosse acompanhada por música adequada para a oração. Tudo muito atual… 

Acima de tudo, vale a pena recordar o programa que acompanhou o seu pontificado: «Recapitular todas as coisas em Cristo (Estabelecendo omnia em Christo, Ef 1,10)". Não há mais nada necessário para os cristãos individualmente e para toda a Igreja. São Pio 

Clique para ouvir o texto destacado! Distribuído por Discurso G